Lucena é contra mudar nome da Avenida Salgado Filho para nome de empresário explorador

Lucena é contra mudar nome da Avenida Salgado Filho para nome de empresário explorador

O vereador Fernando Lucena (PT) se posicionou de forma contrária ao projeto que propõe alterar o nome da avenida Senador Salgado Filho, para homenagear o empresário Nevaldo Rocha, falecido em junho. De acordo com o parlamentar, outras personalidades têm “méritos” maiores que Nevaldo, que, segundo Lucena, “sempre mamou nas tetas do governo”.

“Nevaldo Rocha sempre mamou nas tetas. Também faria o que ele fez. Me dê o dinheiro do governo que ele pegou. Se fosse um pobre ninguém botaria o nome da rua. Mas um cara que passou a vida inteira mamando nas tetas do governo, que foi o senhor Nevaldo Rocha. E o Flávio que é pior que ele. Não dá para mudar a avenida Salgado Filho, uma das principais avenidas da cidade de uma hora para a outra”, criticou.

A discussão sobre o projeto aconteceu nesta terça-feira (19), mas a votação foi adiada para o dia 27. De autoria do prefeito Álvaro Dias, a intenção da proposta é homenagear Nevaldo, renomeando a principal via de acesso ao shopping Midway Mall, construído pelo Grupo Guararapes, fundado por Nevalado e que emprega 7 mil pessoas apenas na fábrica localizada na Grande Natal.

Fernando Lucena acredita que outros nomes que tiveram “maior relevância” para Natal mereciam mais tal homenagem do que Nevaldo Rocha. O vereador cita o ex-senador Agnelo Alves e o ex-governador Iberê Ferreira e afirma que “nunca foi feito nada por eles”.

“Tem um projeto meu que muda o nome da ponte Newton Navarro para Wilma Maia, que foi prefeita três vezes de Natal, governadora e até hoje a Comissão de Justiça não votou. Eu não reconheço Nevaldo Rocha como essa figura tão importante. Querem colocar aí, a principal avenida da cidade, sem consultar ninguém. Por que não colocam o nome no shopping dele? Quero sessões para que todos saibam que a cidade vai mudar de nome. Aqui teve Agnelo, Iberê Ferreira de Souza, pessoas importantes e ninguém fez nada”, cobrou.

Além de Lucena, o vereador Maurício Gurgel (PV) e as vereadoras Ana Paula Araújo (PL) e Júlia Arruda (PCdoB) também apresentaram opiniões opostas ao projeto e criticaram a celeridade que estava tendo para votação. Júlia Arruda mencionou até que a pressa para esta aprovação fosse resultado de um “lobby”.

Fonte: Redação do Novo Jornal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.