Lei de Lucena propõe valorização dos idosos

Pensando em valorizar e dar mais dignidade ao idoso, o vereador Fernando Lucena (PT) aprovou um projeto que modifica o símbolo que representa a pessoa idosa, em placas utilizadas nos espaços públicos da cidade. A ideia institui que todas as sinalizações deste tipo sejam substituídas, sendo que a mudança terá de passar por regulamentação da prefeitura. “Em todas as placas

Lucena garante isenção da taxa de inscrição para os desempregados em concursos públicos de Natal

Isenção de pagamento para todo cidadão carente que comprovadamente esteja desempregado e que não esteja recebendo o seguro desemprego ou qualquer outro benefício previdenciário. Essa comprovação pode se dar através da apresentação da carteira de trabalho e previdência social ou de algum documento similar e declaração firmada de que não possui nenhuma fonte de renda, no ato da inscrição. No

Lei de Lucena permite a instalação de postos de combustíveis nos supermercados e hipermercados de Natal

Para garantir um maior acesso e permitir uma livre concorrência, rompendo o monopólio da distribuição de combustíveis. A lei garante a instalação de postos de combustíveis em Natal dentro de supermercados e hipermercados. As regras devem ser as mesmas para os postos instalados nas outras localidades. “É uma forma de dar mais comodidade ao consumidor, ao mesmo e acabar com

Lucena é contra mudar nome da Avenida Salgado Filho para nome de empresário explorador

O vereador Fernando Lucena (PT) se posicionou de forma contrária ao projeto que propõe alterar o nome da avenida Senador Salgado Filho, para homenagear o empresário Nevaldo Rocha, falecido em junho. De acordo com o parlamentar, outras personalidades têm “méritos” maiores que Nevaldo, que, segundo Lucena, “sempre mamou nas tetas do governo”. “Nevaldo Rocha sempre mamou nas tetas. Também faria

Lucena vota contra a Reforma da Previdência Municipal e dispara: injusta

O vereador Fernando votou contrário ao projeto de reforma da previdência no âmbito do município de Natal, encaminhada a Câmara pelo executivo. Com 20 votos favoráveis e sete contrários, a reforma da foi aprovada após um amplo debate. Todas as emendas referentes à alíquota de contribuição previdenciária apresentadas pelos vereadores foram rejeitadas pela Comissão de Justiça da Câmara. “Não tenho